NOTÍCIAS

Postado em 29 de Maio de 2018 às 13h46

Tecnologia auxilia nas formas de medir a composição nutricional para rações

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A produtividade do rebanho está diretamente relacionada à dieta dos animais. Isso já não é
novidade, mas como saber a real qualidade dos insumos oferecidos sem ter um alto custo durante a produção? Essa é a tarefa que os produtores que desejam oferecer uma alimentação de qualidade tem.
Com os avanços da tecnologia de infravermelho próximo (NIR) novas formas de medir a composição nutricional de matérias-primas e rações foram desenvolvidas. Desta forma é possível fornecer informações sobre os parâmetros, como por exemplo, a medição do teor de lisina reativa de alimentos processados ??ricos em proteína.
"O conhecimento desses parâmetros pode ajudar os nutricionistas a ajustar a abordagem nutricional empregada e atender melhor às necessidades nutricionais do animal de maneira mais ampla, conseguindo resultados mais focados no que temos em cada alimento e no que o animal realmente precisa", revela o coordenador Técnico Comercial da AB Vista (São Paulo/SP), Fábio Valle.
Os avanços científicos estão revelando uma compreensão maior de como extrair mais insights de dados analíticos coletados ao longo do processo de produção de alimentos. Os insights obtidos podem fornecer aos produtores uma perspectiva diferente, ou "inteligência alimentar", para afinar a abordagem nutricional empregada. Isso pode levar à formulação de dietas para melhor atender às necessidades nutricionais, o que pode resultar em menos nutrientes sendo desperdiçados.
Essas técnicas só são possíveis graças aos científicos que revelam uma compreensão maior de como extrair mais insights de dados analíticos coletados ao longo do processo de produção de alimentos. O que resulta, para os produtores, em uma “inteligência alimentar”,
levando à dietas que atendem melhor as necessidades nutricionais dos animais.
Tradicionalmente são utilizados os métodos de química úmida ??para avaliar o teor de nutrientes dos alimentos, porém eles possuem variabilidade inerente (variabilidade de amostragem, erro de analista de laboratório, variabilidade de ensaio e diferenças interlaboratoriais) e um tempo de resposta esperado de uma a duas semanas.
Visando auxiliar o nutricionista moderno a entender melhor a qualidade e a variabilidade dos ingredientes, a espectroscopia de refletância no infravermelho próximo (NIR) é um método analítico alternativo.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food

Veja também

Governo inicia missões em mercados compradores de carne no próximo dia 1706/04/17 Após uma intensa campanha para convencer os países importadores de carne a não suspenderem totalmente as compras de carnes do Brasil, por causa da Operação Carne Fraca da Polícia Federal, agora o governo se prepara para enviar missões a esses locais. O objetivo é recuperar a confiança dos parceiros internacionais. O périplo começa no......
Retenfor apresentará soluções em correias19/04/18 A Retenfor Brecoflex, sediada em Blumenau (SC), tem 35 anos de experiência no mercado de correias, polias e acessórios. Importa e distribui com exclusividade para todo o Brasil os produtos BRECO, BRECOflex e ESBAND, empresas com sede na Alemanha,......
Novacki cobra celeridade na importação de carne suína pela Coreia08/02/18 A comitiva brasileira que está em missão na Ásia, chefiada pelo secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Eumar Novacki, reuniu-se nesta quarta-feira (7) com representantes......

Voltar para Notícias (pt)