NOTÍCIAS

Postado em 29 de Março às 13h18

Sauditas proíbem insensibilização em frangos e ameaçam embarques do Brasil

  • Mercoagro – Edição 2018 -

O plano da Arábia Saudita de aplicar regras mais rígidas para o abate halal de frangos nos
países exportadores é o último revés dos produtores do Brasil, o maior fornecedor mundial.
Empresas como BRF e JBS, que já lidavam com investigações, com o aumento do custo da
ração animal e com a queda das exportações, agora podem ser forçadas a reduzir também a velocidade do abate.
Segundo comunicado do Ministério da Agricultura do Brasil enviado por e-mail, a
Autoridade Saudita de Alimentos e Medicamentos argumenta que o procedimento por
insensibilização de frangos antes do abate não cumpre os princípios do Islã. Os preceitos do abate halal requerem que os animais estejam vivos para o abate, e a Arábia Saudita agora exige que procedimentos com insensibilização sejam eliminadas a partir de abril.
A mudança também aumentará o desperdício de carne durante o processo de abate devido a resistência dos animais. Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a perda de rendimento chegaria a 30% com os novos procedimentos.
Representantes do governo e da indústria do Brasil se reuniram com autoridades da Arábia
Saudita na segunda-feira (26/03) para apresentar evidências de que o processo de abate de aves cumpre as exigências do halal na tentativa de convencer o país a rever sua decisão.
O Brasil pediu mais tempo para discussões ou pelo menos para que os produtores se
ajustem, mas os importadores têm sido relutantes.
Fonte: Bloomberg/Uol/Avicultura Industrial

Veja também

Zoetis destaca combate à Salmonella em frangos de corte06/06 O controle da Salmonella, uma das principais doenças em aves, está entre as prioridades dos produtores no processo de segurança alimentar dentro da indústria avícola. A forma de prevenção que mais tem se destacado no mercado recentemente é um programa de  vacinação amplo e completo, que combina vacinas vivas (replicantes) e mortas (não......

Voltar para Notícias (pt)