NOTÍCIAS

Postado em 22 de Agosto de 2017 às 13h48

REGISTRO NO SIF DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL SE TORNA MAIS ÁGIL

Mercoagro – Edição 2018 Fila de solicitações foi praticamente encerrada com uso de força tarefa e sistema iniciado neste ano permite inclusão automática quando se trata de produto já regulamentado O...

Fila de solicitações foi praticamente encerrada com uso de força tarefa e sistema iniciado neste ano permite inclusão automática quando se trata de produto já regulamentado

O Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), graças a uma força tarefa realizada, praticamente acabou com a fila de pedidos de registro de produtos de origem animal, que esperavam por aprovação há mais de 60 dias. O ministro Blairo Maggi determinou que fossem adotadas ações de gestão para fluidez dos processos. O trabalho intensivo do Dipoa iniciado em 26 de junho foi até a última sexta-feira (21). A plataforma do sistema de Registros de Inspeção Sanitária (SIFs) contava com 14.641 solicitações, sendo que 82% se referiam a produtos regulamentados, isto é, com aprovações automáticas. Do total, 2.622 precisavam de análise prévia, pois não havia regulamentação, e, desses, 1.204 foram analisados.
Segundo o diretor do Dipoa, José Luis Vargas, o objetivo do ministério é que o tempo de espera para registro de produto de origem animal seja inferior a 30 dias. Vargas explicou que o acúmulo de pedidos foi provocado por instabilidades e oscilação do sistema de informática, o que fez com se acumulassem solicitações de registro de produtos, levando a um período de espera de análise maior.
O diretor explicou que no início deste ano, com a implantação do Sistema de Informações Gerenciais/Serviço de Inspeção Federal (SIGSIF 2/PGA) e a publicação da Instrução Normativa Nº 1 de 11 de janeiro de 2017, começou a ser feito o registro automático de produtos de origem animal regulamentados, trazendo agilidade e transparência ao processo de registro de produtos de origem animal e transferindo responsabilidade do atendimento à legislação aos fabricantes dos produtos. Esses são avaliados por auditores fiscais federais agropecuários em fiscalizações de rotina, em supervisões e auditorias.
O DIPOA utiliza um painel de gerenciamento de solicitações de registro de produtos, que extrai os dados a partir do novo sistema, possibilitando avaliação das maiores demandas de registro e uma programação mais efetiva no que se refere à regulamentação. Quanto maior o número de produtos regulamentados, maior número pode ser registrado automaticamente.

Veja também

Custos de produção de suínos e de frangos de corte disparam em março24/04/18 Os custos mensais de produção de suínos e de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (www.embrapa.br/suinos-e- aves/cias) subiram 7,28% e 4,71%, respectivamente, no mês de março em relação a fevereiro. O ICPSuíno/Embrapa fechou em 222,62 pontos, enquanto o ICPFrango/Embrapa chegou......
Mercoagro terá sessões de negócios e painéis de oportunidades30/05/16 Além de levar empresas do Programa “Encadeamento Produtivo Aurora Alimentos – Sebrae: suínos, aves e leite” para participar da Mercoagro 2016, o SEBRAE/SC promoverá em parceria com a Associação Comercial e......
Exportações de carne do Brasil crescem mesmo em ano desafiador30/07/18 O site Global Meat News divulgou, nesta sexta-feira, dados da Associação Brasileira de Exportadores de Carne, registrando crescimento dos envios para outros países mesmo em um ano desafiador. Segundo a publicação, a carne......

Voltar para Notícias (pt)