NOTÍCIAS

Postado em 11 de Julho às 11h28

Produção de carne mundial deve crescer 2% em 2018

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Um relatório publicado duas vezes ao ano pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) apresenta as expectativas de produção, exportação, consumo e estoques das proteínas bovina, de frango e de suíno no mundo. Segundo esses dados, 2018 terá importantes aumentos.
As exportações, por exemplo, segundo aponta o relatório, devem subir de 8% - sendo 5% para bovinos, 2% para os frangos e 1% para os suínos, no comparativo com 2017. Na avaliação feita pelos especialistas, o aumento dos embarques da carne bovina são decorrentes de uma melhora da demanda global.
Os preços competitivos ofertados pelo setor também são destacados como relevantes para esse crescimento. A expectativa é de que importantes exportadores, como o Brasil e EUA, ofereçam valores menores e assim aumentem suas vendas.
O crescimento das vendas no País deve chegar a 9%, um número 3% maior do que o estimado para os Estados Unidos, neste mesmo período. O resultado positivo é decorrente dos embarques realizados a um dos principais mercados consumidores nacional: a China. Já os embarques de carne suína não terão seu crescimento focado no Brasil. A previsão, de acordo com o relatório, é de que as exportações cresçam principalmente para a União Europeia, EUA e Canadá. Por outro lado, a expansão deve ser limitada devido ao investido na produção doméstica de carne de frango em importantes compradores, como a China, e devido à proibição da compra do produto brasileiro pela Rússia. Assim, a carne de frango também não terá um crescimento expressivo por conta das barreiras ao comércio do Brasil e EUA.
PECUÁRIA
A previsão é de que a produção mundial de carne bovina cresça 2% neste ano. Entre os principais mercados responsáveis por esse aumento está o Brasil, Estados Unidos, Austrália e Argentina. Para a produção nacional, os especialistas apontam o crescimento como proveniente do aumento do peso da carcaça dos bovinos, avanço da demanda interna e melhora nas exportações.
SUINOCULTURA

Seguindo os passos da pecuária, a produção suinícola mundial também deve crescer 2% neste ano. A estimativa é a maior dos últimos cinco anos, mas não traz o Brasil para o ranking. O aumento, segundo o relatório, está concentrado na China, EUA e União Europeia. O crescimento no número de matrizes na Polônia, Holanda e Espanha também contribuiu para a alta. Outro ponto destacado foram os preços favoráveis em 2017. Já neste ano, a demanda doméstica enfraquecida, junto às perspectivas de exportações desafiadoras, devem pressionar os preços em 2018.
Para o País, o movimento é de baixa no setor tanto na produção como na exportação. A expectativa é de queda de 01,3% na produção e de 20,5% nos embarques, resultado do fechamento de um dos principais mercados nacionais: a Rússia. Outros fatores importantes para esse resultado são o aumento nos custos de produção e as consequências da Operação Carne Fraca.

AVICULTURA
Igualmente às demais produções, o crescimento produtivo avícola será de 2%, de acordo com a análise dos especialistas. O aumento traz Brasil, EUA, Índia e União Europeia frente ao resultado positivo. Essa elevação para alguns países é decorrente de maior demanda do consumo doméstico.
Nacionalmente a expectativa é de que a produção cresça 1,7% ou 225 mil toneladas. As quedas nos preços e os entraves enfrentados na exportação são fatores que limitaram o crescimento. Já na UE a produção deve crescer 2%, chegando ao recorde de 19 milhões de toneladas em 2018.

Fonte: CNA, adaptado pela equipe feed&food

Veja também

Preço da carne bovina brasileira exportada atinge recorde em junho06/07 O preço da tonelada de carne bovinain naturabrasileira exportada atingiu um recorde em junho, superando R$ 19 mil, segundo informações compiladas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) na quinta-feira (05). O Brasil exportou 54,4 mil toneladas de carne bovinain natura em junho, 45,4% abaixo das 99,6 mil toneladas embarcados no mesmo mês do ano passado e......
Governo do Estado mantém redução no ICMS para produtores catarinenses28/03 Para incentivar a competitividade e promover o agronegócio em Santa Catarina, o governador Eduardo Pinho Moreira sancionou nesta terça-feira, 27, o decreto prorrogando a redução do ICMS para suínos vivos, erva-mate, alho e......

Voltar para Notícias (pt)