NOTÍCIAS

Postado em 04 de Junho às 13h49

Instrução Normativa agiliza registro de produtos cárneos

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SDA/MAPA) publicou, no Diário Oficial da União desta sexta-feira (1º), aInstrução Normativa nº 17, que aprovou o Regulamento Técnico sobre a Identidade e Requisitos de Qualidade de produto cárneo temperado.
Agora, 31% desses produtos que ainda passavam por aprovação prévia de registro terão registro automático. Isso agilizará o registro para as empresas produtoras e reduzirá o tempo de análise das solicitações dos demais produtos que dependem da aprovação prévia do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA). A norma abrange carnes e miúdos temperados de diferentes espécies animais (bovinos, suínos, aves, ovinos, outros animais de açougue e peixes).
A medida, de acordo com o ministro Blairo Maggi, “desonerará nossos servidores do
trabalho de análise, agilizará o registro para as empresas (será imediato) e diminuirá a fila para os produtos que ainda precisam de análise”.
Com a publicação do Decreto n° 9.013, do Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária
dos Produtos de Origem Animal (RIISPOA), em março do ano passado, os parâmetros relativos a esses produtos passaram a necessitar de regulamentação. A elaboração da IN resultou de consulta pública e contribuição de diferentes áreas técnicas do DIPOA, do Laboratório Nacional Agropecuário e representantes do setor produtivo indicados pela Câmara Setorial.
Os estabelecimentos que já possuem produtos cárneos temperados registrados terão prazo de 365 dias, a partir da publicação da IN, para atualizar o registro de seus produtos e atender aos requisitos estabelecido no regulamento técnico aprovado. Uma das exigências é de que tenham embalagens específicas que garantam proteção contra contaminação, devendo ser mantidas sob condições adequadas de armazenagem e transporte.

Fonte: MAPA

Veja também

China e Hong Kong reduzem impacto do embargo russo para carne suína brasileira09/02 As fortes elevações dos embarques para a China e Hong Kong reduziram o impacto causado pelo embargo imposto pela Rússia à carne suína brasileira desde dezembro do ano passado, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O caso mais emblemático é o da China, que no primeiro mês de 2018 importou 13,5 mil toneladas,......
Carne de frango: embarques das UFs entre janeiro e agosto02/10/17 Os dados da SECEX/MDIC relativos às exportações de carne de frango dos oito primeiros meses de 2017 apontam que 10 estados mais o Distrito Federal – 65% das 17 UFs que efetivaram vendas externas no período – enfrentam......
Diferença de preço do suíno vivo e do frango é a menor em 11 anos20/07 A diferença de preços entre o suíno vivo e o frango é a menor dos últimos 11 anos, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Segundo os analistas, nesta semana, o preço......

Voltar para Notícias (pt)