NOTÍCIAS

Postado em 27 de Outubro de 2017 às 13h52

Inovação genética suína do Brasil é exportada para o Paraguai

Agroindústria (26)Notícias (45)

A filial brasileira da Topigs Norsvin acaba de realizar sua primeira exportação de matrizes e
reprodutores ao mercado paraguaio. São 210 matrizes da recém-lançada TN70 e quatro machos
Traxx IA, que estão chegando a diversas granjas de elite do vizinho País, após cumprir todas as
etapas de ordem alfandegária e sanitária.
Segundo o coordenador de território, veterinário Eder Riva, novos lotes estão em
quarentena. “A exemplo da Argentina e Bolívia, onde a filial brasileira tem forte presença, o
Paraguai desponta como um mercado extremamente receptivo à tecnologia e genética de ponta”,
raciocina.
Segundo o Instituto Interamericano de Cooperação (IICA), o rebanho suíno do País cresce
a uma média anual de 2,7%, tendo alcançado 1,3 milhão de cabeças no ano passado. Entretanto,
o nível tecnológico da atividade ainda tem muito espaço para crescer, já que neste plantel se
inserem apenas 40 mil matrizes portadoras de genética melhorada. “Depois de avanços
significativos na genética bovina, o Paraguai agora se prepara para um salto de qualidade em
suinocultura”, observa Eder Riva.
AVANÇO GENÉTICO
As 210 matrizes enviadas ao Paraguai, incorporam o mais recente avanço da pesquisa
genética mundial. Elas materializam um antigo sonho e aspiração dos criadores: o de poder
agregar as melhores características do Large White com o melhor do Landrace em uma única
matriz. Fêmea híbrida F1 Landrace (L) x Large White (Z), a TN70 vem sendo apontada por
pesquisadores e geneticistas como a melhor fêmea do mundo.
A nova matriz, testada e aprovada em escala na Europa, já começa a povoar um crescente
número de granjas parceiras no Brasil. Ela traz uma combinação única entre a alta eficiência
reprodutiva e a excelente eficiência na produção de suínos terminados. Produz um grande número
de leitões nascidos fortes e vigorosos, que resultam em terminados uniformes, com extraordinária
eficiência alimentar, elevado ganho de peso diário e excelente qualidade de carcaças, com
elevado percentual de carne magra, reunindo as características desejadas por toda a cadeia, do
criador ao frigorífico, passando pelo consumidor. É um animal rústico, de fácil adaptação.
Extremamente dócil e calmo, sendo de muito fácil manejo.

Fonte: Ascom/Suinocultura Industrial

Veja também

BRF lança nova marca Kidelli com processados à base de aves e suínos15/01 A BRF, dona da Sadia e Perdigão, apresentou na última semana sua nova marca, a Kidelli, que vai oferecer aos consumidores alimentos processados à base de aves e suínos. O vice- presidente de Negócios da companhia no Brasil, Alexandre Almeida, disse, em teleconferência com jornalistas, que a marca vai atuar em segmentos diferentes dos de Sadia e Perdigão, com 14......
JAV marca presença na edição de 2018, em Chapecó21/11/17 Com nove unidades e atuação em todo o Brasil, a JAV Automação e Materiais Elétricos estará presente na Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne (Mercoagro), em......
Salão da Inovação apresentará resultados de pesquisas03/08/16 Além da apresentação de máquinas, equipamentos, implementos, insumos e instalações para todas as etapas do processo industrial, a Mercoagro 2016 trará conhecimento para os visitantes e expositores, por meio da......

Voltar para Notícias (pt)