NOTÍCIAS

Postado em 24 de Janeiro de 2018 às 14h19

Fornecedor da Aurora tem até 2025 para eliminar a produção de ovos de galinhas em gaiolas

MAIS UM AVANÇO NA POLÍTICA DE BEM-ESTAR ANIMAL DA COOPERATIVA CENTRAL AURORA ALIMENTOS

Coerente com a firmeza com que adota pioneiramente no Brasil a política de
bem-estar animal, a Cooperativa Central Aurora Alimentos anunciou, nesta semana,
em Chapecó, o compromisso de – até 2025 – completar a transição para que 100%
dos ovos utilizados em sua cadeia de suprimentos sejam oriundos de galinhas livres
de gaiolas (sistema cage free).
Na condição de terceiro maior grupo brasileiro do setor de alimentos cárneos,
a empresa não mantém – conforme proclamou publicamente em dezembro passado
– sistema de produção de ovos oriundos de galinhas poedeiras engaioladas. Por
outro lado, recomendou que todos os fornecedores de massas e outros produtos
somente utilizem, como matéria-prima, ovos provenientes de galinhas livres de
gaiolas.
Agora, a Aurora dá um passo adiante com a fixação de um marco temporal
definitivo: em sete anos a empresa não aceitará ovos oriundos de galinhas
poedeiras engaioladas.
O presidente Mário Lanznaster enfatizou que, na esfera da avicultura
industrial, a Aurora honra e mantém o compromisso do bem-estar das aves. Por
isso, é incentivadora de vários projetos de pesquisa e geradora de melhores
práticas.
A Aurora havia proclamado ao final de 2017 que não adota e não aceita
galinhas enclausuradas e, para dar efetividade a essa política, procedeu a um
levantamento de informações junto aos seus parceiros comerciais.
Ações de bem-estar animal e produção racional – tanto no campo quanto nas
unidades industriais – podem ser evidenciadas na empresa, onde profissionais
habilitados desenvolvem ações e projetos nessa esfera. Desde 2008 a Cooperativa
Central Aurora Alimentos adota e aplica políticas de bem-estar animal nas cadeias
produtivas de aves e suínos, sendo a primeira empresa brasileira a aderir ao
programa de abate humanitário recomendado pelo Ministério da Agricultura.
O diretor de agropecuária Marcos Antônio Zordan aponta que esse
compromisso alcança toda a estrutura de produção da Cooperativa Central Aurora
Alimentos, que congrega hoje 13 Cooperativas filiadas, mais de 70 mil famílias
rurais e milhares de parceiros comerciais de pequeno, médio e grande portes.
Os princípios seguidos pela Aurora Alimentos foram atualizados através dos
mais conceituados fóruns mundiais que tratam do tema, respeitando-se os quatro
princípios fundamentais para avaliação do bem-estar dos animais recomendado
pelo Welfare Quality, internacionalmente reconhecido por sua expertise no assunto:
boa alimentação (ausência de fome e sede prolongada); bom alojamento (conforto
ao descansar, conforto térmico e facilidade para se movimentar); boa saúde
(ausência de lesões, doenças e de dor provocada por manejo inadequado) e
comportamento apropriado (expressão do comportamento natural, ausência de
medo e estresse e boa relação entre humano e animal).

Veja também

Oportunidade de acesso a mercado nas sessões de negócios14/09/16 Eliane Duz, diretora da Proteger Marcas e Patentes, esteve entre as participantes da primeira sessão de negócios, promovida pelo Sebrae/SC, em parceria com a ACIC e com apoio do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional, no primeiro dia da Mercoagro 2016. O evento segue até sexta (16), no Parque de Exposições Tancredo de Almeida Neves, em......
Setor de carnes cobra ministro por falta de auditores fiscais27/02/18 O setor de carnes voltou a reclamar com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, da falta de auditores fiscais agropecuários nos frigoríficos e do atraso na implementação de mudanças no sistema de inspeção......
Ministro não acredita em aprovação do ICMS sobre exportação neste ano13/03/18 Em evento em Cuiabá, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, disse nesta segunda-feira (12), que não acredita que haja ambiente favorável para aprovar mudanças na Lei Kandir neste ano.......

Voltar para Notícias (pt)