NOTÍCIAS

Postado em 28 de Março às 14h42

Exportação de frango in natura atinge 272 mil toneladas em março

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A exportação de carne de frango in natura brasileira registrou um total de 272 mil toneladas exportadas nos 21 dias úteis de março, com média diária de 16 mil toneladas, uma queda de 0,3% na quantidade média diária exportada no comparado com o mês anterior. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic).
O mercado teve rendimento de US$ 414,2 milhões, com a média diária registrando US$
24,4 milhões. Os valores registram uma perda de 2,1% no valor médio diário da exportação no comparado com fevereiro.  
No preço médio da tonelada os valores registrados foram de US$ 1.522,70, uma baixa de
1,8% no comparativo com fevereiro.
Na comparação com o mesmo período de 2017, os valores registraram queda de 1,7% no
valor médio diário e 8,5% no preço médio. Para a quantidade média diária foi registrado um aumento de 7,4% em relação a 2017.
SUÍNOS
O mercado de carne suína in natura brasileira registrou um total de 37,6 mil toneladas
exportadas nos 21 dias úteis de março, com média diária chegando a 2,2 mil toneladas. Os
valores registram crescimento nos embargos da proteína no comparado com fevereiro, quando foram exportados 35,7 mil toneladas da proteína. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic). 
Quanto à receita, a carne suína brasileira registrou faturamento de US$ 79,1 milhões em
março, com média diária de US$ 4,7 milhões. O montante representa um crescimento de 9% no comparado com fevereiro, que registrou rendimento de US$ 76,9 milhões.
No preço médio da tonelada os valores registrados foram de US$ 2.103,40, registrando
uma baixa de 2,3% ante os valores de fevereiro que chegaram a US$ 2.152,80.
Na comparação com o mesmo período de 2017, os valores registraram queda de 22,6% no
valor médio diário, 7,2% na quantidade média diária e de 16,6% no preço médio.

Fonte: Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial

Veja também

Abertura de mercados e retorno da Rússia vão determinar resultados dos suínos12/01 A expectativa de embarcar, já no início deste ano, os primeiros lotes de carne de Santa Catarina para a Coreia do Sul deixa o setor de carne suína otimista quanto aos resultados em 2018. O país asiático não deve comprar volumes significativos em um primeiro momento, mas a bertura de um mercado reconhecidamente exigente para a carne catarinense pode abrir novas portas. A......

Voltar para Notícias (pt)