NOTÍCIAS

Postado em 12 de Abril de 2017 às 11h13

Exportação de carne bovina brasileira registra crescimento de 22% em faturamento e 20% em volume em março

Mercoagro – Edição 2018 A indústria brasileira de carne bovina registrou resultado positivo nas exportações durante o mês de março, com um faturamento de US$ 501 milhões e o embarque de mais de 125 mil...

A indústria brasileira de carne bovina registrou resultado positivo nas exportações durante o mês de março, com um faturamento de US$ 501 milhões e o embarque de mais de 125 mil toneladas. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC), o desempenho representa um crescimento de 22% da receita e 20% do volume exportado, na comparação com fevereiro.
Hong Kong, China e Rússia foram os que mais importaram carne bovina do Brasil no período, com crescimento do volume e do faturamento gerados com a comercialização. Hong Kong foi o que mais importou, com um total de 27 mil toneladas e US$ 100 milhões de faturamento, um aumento de 16% comparado com o mês anterior. A China comprou 19 mil toneladas, gerando US$ 82 milhões de faturamento, 31% a mais do que em fevereiro. Já a Rússia aumentou em 46% o volume de carne brasileira importada, proporcionando um crescimento de 54% do faturamento com as negociações.
“Os resultados positivos registrados em março demonstram a força da indústria brasileira de carne bovina e seu potencial como exportadora. Os dados confirmam que a operação policial, desencadeada em 17 de março, não foi capaz de afetar substancialmente a média das exportações, até porque muitos mercados que interromperam as negociações após as notícias veiculadas, reabriram rapidamente, demonstrando confiança na carne bovina brasileira”, comenta Antônio Jorge Camardelli, presidente da ABIEC. “Nos próximos meses, continuaremos focados em assegurar e ampliar a nossa presença em mercados estratégicos e iniciar negociações com novos países”, complementa ele.
Apesar do embargo estabelecido temporariamente por alguns países na terceira semana de março, a queda do faturamento registrado no mês foi de apenas 3% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foi obtido um faturamento de US$ 517 milhões.

Categorias

A carne in natura se manteve como categoria mais exportada, seguida por industrializadas e miúdos. Em março, sua comercialização para outros países gerou um faturamento de US$ 403 milhões, com embarque de mais de 98 mil toneladas, uma alta de 24% tanto em faturamento quanto em volume.

 

Fonte: Abiec

  • Mercoagro – Edição 2018 -
  • Mercoagro – Edição 2018 -

Veja também

Frimesa anuncia fim do confinamento de matrizes em gaiolas de gestação19/10/17 A cooperativa Frimesa, quarta maior produtora de carne suína do País, anunciou uma nova política de bem-estar animal, na qual se compromete a eliminar o uso de gaiolas de gestação para porcas reprodutoras até 2026. As informações são da ONG Fórum Animal. As gaiolas de gestação foram proibidas pelos países-membros da......

Voltar para Notícias (pt)