NOTÍCIAS

Postado em 20 de Fevereiro de 2018 às 13h42

Diretor do ITAL acredita que pequenas empresas podem sobressair na produção da carne

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Diretor-geral do Instituto de Tecnologia de Alimento (ITAL, Campinas/SP), Luis Madi,
acredita que serão as micro e pequenas empresas que virão com força na produção de carne do Brasil. Isso porque nos últimos anos temos visto transformações importantes que exigiram uma evolução da indústria no modo de operar e também no desenvolvimento de novas soluções. Assim como dentro da porteira, onde foi preciso olhar com mais cuidado para questões nutricionais e de sanidade, fora dela esse movimento também ganhou vez.
Madi também aponta que o setor ainda necessita de uma atenção especial. Para tanto, o
Brasil tem como modelo a indústria da Europa. Lá é possível encontrar um perfil bastante
interessante de negócios em conjunto com a entidade privada FoodDrinkEurope, onde o foco é integrar micro e pequenas empresas com multinacionais. “Temos dificuldades de implementar esse formato. Para se ter uma ideia, os dados de 2012 mostram que temos 2.990 empresas de alimentos e bebidas no Estado de São Paulo e 95% delas são micro ou pequenas. O problema é que ninguém sabe onde estão e como estão tecnicamente. A indústria 4.0, extremamente moderna, ainda não conseguimos obter. Mas, precisamos mudar isso, porque o sucesso do setor dependerá muito dessas companhias”, completa o diretor.
Embora exista o desafio de colocar no eixo essas questões, o Brasil tem observado a
evolução do mercado e a exigência dos consumidores, e hoje já disponibiliza nas prateleiras embalagens que agregam conveniência e funcionalidade e que estão inseridas em um contexto de sustentabilidade.

Fonte: Feed&Food

Veja também

Armax marca presença na Mercoagro 2016, em Chapecó14/09/16 Há mais de 17 anos no mercado, a Armax Automação Industrial é uma das expositoras da Mercoagro 2016, que segue até esta sexta-feira (16) no Parque de Exposições Trancredo Neves, em Chapecó. Reconhecida pelo alto padrão de qualidade em seus produtos, além de expositora, a empresa chapecoense também é fornecedora de ar comprimido na......
Santa Catarina discute alternativas para abastecimento de milho22/02/18 Maior comprador de milho do país, Santa Catarina pensa em alternativas para abastecer o setor produtivo de carnes do estado. Com uma safra prevista em 2,4 milhões de toneladas de milho e um consumo de seis milhões de toneladas por ano, o......

Voltar para Notícias (pt)