NOTÍCIAS

Postado em 26 de Julho às 14h36

Detectados mais de 400 genes de resistência a antibióticos em fazendas europeias

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A partir da análise de uma amostra de nove mil porcos e galinhas de nove fazendas na União Europeia, um grupo de pesquisa internacional na Universidad Complutense de Madrid (UCM) (Espanha) detectou a presença de 407 genes resistência a antibióticos, alguns presentes em todas as fazendas estudadas.
Para realizar este estudo, cujos resultados acabam de ser publicados na revista Nature Microbiologia, os cientistas percorreram vinte fazendas dos seguintes países: Bélgica, Bulgária, Alemanha, Dinamarca, Espanha, França, Itália, Países Baixos e Polónia para coleta de amostras e mais tarde, usando sequenciamento massivo para gerar mais de 5.000 gigabases em seqüências de DNA.
"Dado o tamanho do estudo, consideramos que os resultados podem representar o microbioma e resistoma em fazendas semelhantes em toda a Europa", afirma Bruno González Zorn, pesquisador da Faculdade de Medicina Veterinária e do Centro de Veterinária de Vigilância Sanitária (VISAVET) do UCM e autor do estudo.
Um novo estudo será utilizado para conhecer não apenas os genes de resistência a bactérias presentes, mas detectar a partir da sequencia completa do ADN presente no conteúdo intestinal.
"Isso nos permite conhecer os genes de resistência a antibióticos que poderiam ser potencialmente transmitidos, independentemente da bactéria em que se encontrem", explica González Zorn.
Outro resultado importante é a associação entre o uso de antibióticos e a prevalência dos genes de resistência, mostrando uma relação direta: cerca de 30% variações da utilização de antibióticos e redução de 50% na abundância de genes de resistência adiciona veterinário. O laboratório espanhol participa no consórcio europeu que realizou o estudo, o projeto EFFORT. "Atualmente, estamos liderando os aspectos relacionados à capacidade de transmissão desses genes de resistência a antibióticos. A maioria deles é encontrada e plataformas genéticas, chamadas plasmídeos, que permitem que esses genes passem de uma bactéria para outra. Sabendo da diversidade dos plasmídeos presentes na fazenda e sua semelhança com aqueles encontrados em humanos é a chave para determinar a capacidade de genes de resistência para a transmissão para fora da machamba outros ecossistemas UCM” detalha o pesquisador.
Das centenas de genes identificados, os cientistas observaram como eles estão distribuídos de forma diferente entre as duas espécies, embora 33 tenham sido detectados em todas as fazendas de suínos e 49 em todas as granjas. De todos estes, 24 eram comuns em ambos os animais.
Também é relevante a homogeneidade dos resultados obtidos em amostras de suínos onde na maioria deles foram encontrados genes de resistência a tetraciclinas, macrolídeos, beta-lactâmicos e aminoglicosídeos. Ao contrário, nas amostras de frango, os resultados obtidos foram muito heterogêneos, e também foram encontrados genes de resistência aos mesmos antibióticos, mas em quantidades muito diferentes entre as amostras analisadas.
"Tudo isso indica que o resistoma em porcos e aves de carne é substancialmente diferente.
Ou seja, o microbioma de porcos apresenta uma combinação de genes de diferentes resistências à combinação presente no microbioma de galinhas ", diz o especialista.
O volume de fazendas, países e amostras seqüenciadas fazer este resultado, de acordo com veterinário UCM, uma ferramenta para empresas e veterinários otimizar e reduzir o uso de antibióticos na luta contra um problema que pode ser executado em um futuro como a primeira causa de morte no mundo.
"Na Espanha, já conseguimos reduzir o uso de colistina na pecuária em 82%, e esses resultados indicam que estamos no caminho certo. A chave é basear medidas para controlar a resistência em evidências científicas sólidas, controlar e resolver o problema da resistência aos antibióticos do ponto de vista da saúde pública ", conclui González Zorn.

Fonte e foto: Suinocultura Industrial, traduzido de noticiasdelaciencia.com

Veja também

Frango lidera exportações de carne em março22/04/16 O agronegócio foi responsável por 52,2% de todas as exportações brasileiras no mês de março O país vendeu ao mercado externo US$ 8,35 bilhões, o que representa uma alta de 5,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse valor é recorde para março, desde que começou a série histórica, em......
Mercoshow oferecerá palestras com temas atuais e inovadores27/07/16 A Mercoagro 2016 traz uma novidade – um espaço onde os expositores apresentarão palestras técnicas, comerciais e conhecimentos inovadores para os visitantes: a Mercoshow, que ocorrerá durante toda a feira. Entre às 15......
Diferença de preço do suíno vivo e do frango é a menor em 11 anos20/07 A diferença de preços entre o suíno vivo e o frango é a menor dos últimos 11 anos, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Segundo os analistas, nesta semana, o preço......

Voltar para Notícias (pt)