NOTÍCIAS

Postado em 10 de Janeiro de 2018 às 09h43

Custos de produção serão definidos a partir do milho safrinha em 2018

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Os custos de produção de suínos serão definidos a partir do milho safrinha em 2018, é o
que aponta a análise divulgada pelo Rabobank. Segundo a perspectiva inicial da companhia o nível de preços do grão devem ser 3% a 10% superiores que os observados em 2017, o que deve alterar os custos com nutrição animal no setor.
A oferta pela produção de carne suína deve crescer em torno de 2%, de acordo com as
projeções do Rabobank, o que supera os registrados em 2017 (1,5%). Para o mercado
internacional, Rússia, Hong Kong e China devem continuar a ser os principais destinos para a carne suína brasileira.
A Rússia se tornou em 2017 o principal destino da carne suína brasileira, sendo responsável pela compra de cerca de 40% de toda carne suína exportada pelo Brasil no período analisado pelo Rabobank. Neste cenário a publicação sinaliza para uma dependência do mercado brasileiro pelo mercado russo, situação que colocaria o setor em risco, já que qualquer restrição prolongada de acesso a esse mercado teria impacto relevante em toda a cadeia de produção.
O Rabobank ainda aponta que o objetivo brasileiro é buscar por novos mercados, como por exemplo, a Coreia do Sul, que em 2018 iniciara sua importação da proteína suína nacional. Outra aposta para 2018 é a manutenção dos mercados da Argentina (responsável por um aumento de 40% em importações) e o Uruguai (responsável por 12%), e o aumento de importações da China, que deve demandar um volume adicional de embarques brasileiros.
Os dados da publicação apontam para um crescimento de 4% em exportações de carne
suína para 2018.
O Rabobank finaliza com perspectivas para o produtor independente, ressaltando que este
deve ficar atento às oportunidades de compra de milho em períodos de preços mais baixos. Já a indústria, por sua vez, deve se beneficiar da esperada recuperação do consumo interno.

Fonte: Suinocultura Industrial

FOTO - Créditos Samara Braghini

Veja também

Carne suína brasileira deverá ter outro ano positivo em 2016, diz Rabobank11/02/16O setor de carne suína brasileiro deverá ter um desempenho positivo em 2016, beneficiado pela desvalorização do real ante o dólar favorecendo a competitividade “Preços de grãos em real (moeda brasileira) deverão subir como resultado do impacto do fortalecimento do dólar durante 2016”, avaliam os analistas. “No entanto, o bom cenário para as exportações de suínos – juntamente com as projeções positivas para o consumo doméstico – devem sustentar mais um ano......
Rússia pode voltar a importar carne suína até o fim deste mês08/08/18 O ministro Blairo Maggi, (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse nesta terça-feira (07) acreditar que o embargo russo à carne suína brasileira poderá se encerrado até o fim deste mês. “Estive,......
PRIMEdge do Brasil expõe pela primeira vez na Mercoagro19/05/16 Com uma atuação em todo o território nacional a PRIMEdge do Brasil atende frigoríficos de bovinos, aves, suínos, caprinos e peixes nas áreas de abate, desossa e industrialização para indústria......

Voltar para Notícias (pt)