NOTÍCIAS

Postado em 26 de Abril às 15h21

CNA consegue liminar no STF que permite produtor exportar carga viva pelo Porto de Santos

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) obteve nesta terça (24) uma
vitória no Supremo Tribunal Federal (STF) que irá permitir aos produtores rurais exportarem
cargas vivas pelo porto de Santos (SP).
A entidade havia entrado no STF com ação questionando uma lei municipal, publicada no
último dia 19, que proibiu o trânsito de cargas vivas em Santos. Na ação, a CNA alegou que a lei é inconstitucional e cria “empecilhos desastrosos para o comércio exterior brasileiro, uma vez que proíbe o trânsito para a embarcação de carga viva em um dos maiores portos da América Latina”.
“Essa decisão do ministro Edson Fachin traz segurança jurídica para o setor agropecuário,
na medida que garante amplo acesso do escoamento da produção dos produtores rurais
brasileiros”, afirmou o chefe da Assessoria Jurídica da CNA, Rudy Maia Ferraz.
Boa parte das exportações de gado vivo tem como destino países árabes que têm seus
próprios métodos para abate, o que justifica a demanda de exportações de animais vivos pelo Brasil.
A cidade tem o maior porto do país, responsável por boa parte das exportações da produção brasileira, mas a proibição do trânsito desse tipo de carga nas vias urbanas e de extensão urbana do município iria afetar o acesso aos terminais portuários. 
Na semana passada, o presidente da CNA, João Martins, alertou o prefeito do município sobre as consequências negativas da lei. “Qualquer medida que afete – ainda que minimamente - a cadeia de exportação já internamente implementada trará imensurável prejuízo e danos irreparáveis, tais como a quebra de produtores de bovinos de corte e o fechamento de empresas exportadoras”, disse Martins em ofício enviado ao prefeito.

Fonte: CNA

Veja também

Missão chilena visita 17 fábricas no Brasil19/07 O setor de reciclagem animal brasileiro chamou a atenção dos chilenos. Durante 13 dias, uma missão daquele país foi realizada em 17 indústrias de farinhas e gorduras de origem animal, com a finalidade de habilitar novas plantas para a exportação de farinhas e gorduras. Os técnicos do Chile passaram pelos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina,......
Melhorar logística e retorno ao produtor são prioridades, diz Maggi14/12/17 O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, reforçou nessa semana a importância dos investimentos em logística para atender ao setor do agronegócio brasileiro. “Não apenas a......

Voltar para Notícias (pt)