NOTÍCIAS

Postado em 11 de Dezembro de 2017 às 13h21

Cenário para o Brasil no comércio exterior é de otimismo em 2018

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Depois de dois anos negativos, a economia brasileira exibe sinais de recuperação. O
reflexo, podemos ver nas exportações: “No ano passado, o Brasil fechou exportações de US$ 185 bilhões e, este ano, em novembro já havíamos chegado aos US$ 200 bilhões, de modo que as expectativas são positivas”, comenta o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil, Brasília/DF), Roberto Jaguaribe.
O presidente da agência também destacou o trabalho feito ao longo do ano para atração de investimentos estrangeiros para o País. “Ao longo deste ano, ampliamos a parceria com
ministérios e outros órgãos de governo e realizamos ações importantes, principalmente em
parceria com a Secretaria do Programa de Parceria em Investimentos (PPI), com foco na atração de investimentos para infraestrutura”, explica.
Ainda ao avaliar os resultados de 2017, o presidente destacou as ações voltadas para o
mercado chinês, país que tem recebido atenção especial da Agência. Uma das ações foi feita em parceria com a plataforma de comércio eletrônico AliBaba: durante o Single Day – dia em que todos os sites de venda de produtos online na China oferecem promoções – foi realizada uma promoção do Brasil, por meio das entidades setoriais Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne (Abiec) e Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).
Como resultado, foram vendidas 200 toneladas de carne bovina e de frango ao país. “Para
se ter uma ideia, mais de 15 milhões de pessoas assistiram ao vivo, pela internet, ao evento de lançamento da promoção, que ocorreu na Embaixada do Brasil em Pequim. Este é só um exemplo do potencial significativo que o país oferece tanto em termos de comércio como de investimentos”, comenta.
DIRETRIZES PARA 2018
Para o próximo ano, Roberto Jaguaribe destaca o trabalho de promoção do agronegócio
brasileiro. “Estamos diante de uma estimativa de aumento significativo da demanda global por alimentos e o Brasil é, indubitavelmente, o País com maior capacidade de atender a esta demanda e expandir a sua produção de forma absolutamente sustentável”, afirma.

Fonte: Apex-Brasil, adaptado pela equipe feed&food

Veja também

REGISTRO NO SIF DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL SE TORNA MAIS ÁGIL22/08/17 Fila de solicitações foi praticamente encerrada com uso de força tarefa e sistema iniciado neste ano permite inclusão automática quando se trata de produto já regulamentado O Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), graças a uma força tarefa......
Posicionamento da ABPA sobre exportações de animais vivos07/02/18 A ABPA comemorou a decisão da presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), desembargadora Cecília Marcondes, que derrubou a liminar que proibia as exportações brasileiras de animais vivos, atendendo a......
25% das empresas expositoras da Mercoagro 2018 são de Chapecó12/09/18 A Mercoagro 2018 (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne) nasceu em Chapecó e contribuiu para o crescimento de muitas empresas da cidade e da região. Muitas delas participam da 12ª......

Voltar para Notícias (pt)