NOTÍCIAS

Postado em 05 de Julho às 14h13

Brasileiro é reeleito por aclamação presidente do Codex Alimentarius

  • Mercoagro – Edição 2018 -

O veterinário brasileiro Guilherme Costa, servidor do Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento, foi reeleito ontem (3) para a presidência da Comissão Codex Alimentarius. A comissão é responsável por definir padrões internacionais para a produção, controle, verificação e comercialização de alimentos. Esses padrões alimentares e textos relacionados visam proteger a saúde dos consumidores e garantir práticas justas no comércio de alimentos. Guilherme Costa se comprometeu a continuar priorizando os trabalhos do organismo internacional de acordo com as propostas definidas pelos países membros relacionadas à segurança dos alimentos e às práticas leais de comércio.
A reeleição ocorreu por aclamação, procedimento adotado quando todos os paíse concordam com a escolha de um mesmo nome e nenhum outro membro lança candidato para concorrer pelo cargo. A decisão ocorreu durante a 41ª Sessão da entidade, na sede da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma, na Itália.
Guilherme foi eleito para seu primeiro mandato em 2017. O Brasil e a América do Sul nunca haviam ocupado a Presidência do Codex Alimentarius. Antes de ser eleito presidente, ele já havia sido vice-presidente do órgão por três anos e, há mais de 25 anos, está envolvido com as atividades da organização.
O Codex Alimentarius conta com três vice-presidentes, Mariam Eid, do Líbano; Purwiyatno Hariyadi, da Indonésia e Steve Wearne, do Reino Unido.
O Codex Alimentarius foi criado em 1963 pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Atualmente, 189 membros fazem parte da entidade.
Guilherme Costa trabalha na Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O veterinário já foi adido Agrícola da Missão Permanente do Brasil junto à OMC e a outras organizações econômicas em Genebra e tem mais de 35 anos de experiência nas áreas de negociação e regulação para a segurança dos alimentos.

Fonte: MAPA

Veja também

Circovirose Suína: investimento na prevenção evita prejuízos e gastos com medicamentos28/05 Diagnosticada pela primeira vez no Brasil em 1999, a Circovirose Suína é uma enfermidade comum nos plantéis brasileiros. A atenção do suinocultor deve ser grande nos leitões após o desmame, a partir da sexta semana de vida. Uma vez infectados, os animais apresentam retardo no crescimento, baixo ganho de peso, aumento dos linfonodos, dificuldades......
Santa Catarina terá redução de 16% na safra de milho22/01 Santa Catarina espera uma safra de milho 16% menor este ano. As estimativas iniciais do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) são de que o estado tenha uma redução na área plantada e também......

Voltar para Notícias (pt)