NOTÍCIAS

Postado em 19 de Outubro de 2017 às 09h59

Após decisão da OCM, Brasil prevê exportar frango à Indonésia em 2018

Mercoagro – Edição 2018 O Brasil avalia que a decisão desta terça-feira (17) da Organização Mundial do Comércio (OMC) em painel aberto contra a Indonésia permitirá a eliminação de...

O Brasil avalia que a decisão desta terça-feira (17) da Organização Mundial do Comércio (OMC) em painel aberto contra a Indonésia permitirá a eliminação de entraves à exportação da carne de frango brasileira, possibilitando que os embarques ao importante mercado asiático comecem já no ano que vem.
Segundo o subsecretário de Assuntos Econômicos do Itamaraty, Carlos Cozendey, a OMC reconheceu nesta terça que a Indonésia colocava limitações sem justificativa a importações de frango do Brasil, o maior exportador global do produto.
Cozendey ressaltou que o Brasil conseguiu derrubar na OMC todas as dificuldades que a Indonésia colocava para exportações: barreiras sanitárias, lista de limitação de importação e demora excessiva na emissão de licenças.
"Entendemos que a decisão vai permitir eliminação de entraves. O painel também reconheceu que a Indonésia colocava limitações sem justificativa às importações", disse a autoridade do Ministério de Relações Exteriores a jornalistas.
O potencial do mercado da Indonésia para a carne de frango do Brasil é estimado pelo governo brasileiro em US$ 70 milhões a US$ 100 milhões por ano, no médio prazo.
Cozendey disse que o País já trabalha na implementação da decisão da OMC, pois acredita que, mesmo que a Indonésia recorra, uma nova posição do órgão de comércio não alteraria significativamente o que foi decidido.
A partir da publicação da decisão da OMC, o que deve ocorrer no dia 22 de outubro, o Brasil já começará a negociar com a Indonésia como será o cumprimento das diretrizes do órgão de comércio multilateral.
Dessa forma, o Brasil acredita que poderá começar a exportar para a Indonésia a partir de 2018.
"Essa é uma vitória fundamental, que deve impactar positivamente no desempenho das vendas de carne de frango em 2018", disse o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, em nota.
"A estimativa é chegar a US$ 70 a US$ 100 milhões anuais em exportações em dois a três anos. Pode até surpreender e ser mais, pode ter um potencial maior. Esse é o cálculo inicial", acrescentou o vice-presidente de mercados da ABPA, Ricardo Santin, após uma coletiva de imprensa em Brasília.
"A questão com a Indonésia não é que ela não importa do Brasil. Ela não importa de ninguém. É uma questão de proteção do mercado interno. A decisão vai abrir para todo mundo", acrescentou Santin, destacando que o Brasil enfrentará competição dos Estados Unidos e Irlanda pelo mercado.
"Mas o Brasil é muito mais competitivo", completou. Segundo Santin, o Brasil exporta partes de frango, como pescoço e coxa desossada, que os Estados Unidos, por exemplo, não teriam disponíveis para vendas.
Entre os grandes exportadores de carne de frango do Brasil estão a BRF e a JBS, cujas ações operavam em baixa de mais de 2% na tarde desta terça-feira na Bolsa.
MERCADO ISLÂMICO
Maior produtor e exportador de frango halal do mundo, o Brasil também tem a vantagem competitiva de vender um produto demandado pelo mercado islâmico, que recebe um terço do que o Brasil exporta.
Em 2016, apenas o Oriente Médio — principal destino dos embarques brasileiros — importou 1,57 milhão de toneladas, gerando receita superior a US$ 2,3 bilhões de dólares, segundo a Abpa. Ao todo, o Brasil exportou 4,38 milhões de toneladas no ano passado, com receita de US$ 6,8 bilhões, de acordo com dados da Abpa.
Com população de maioria muçulmana, a Indonésia é um dos mercados com maior potencial de crescimento no consumo de proteína animal mundial, ressaltou a associação.
A ABPA já está em contato com associação de produtores e processadores de frango da Indonésia, para iniciar os negócios. Uma missão esteve aqui no Brasil no mês passado para começar os primeiros contatos, revelou Santin.
Toda a produção de frango da Indonésia, de 1,64 milhão de toneladas em 2016, é direcionada ao mercado doméstico, segundo a ABPA.
O Brasil ainda tem outro painel aberto na OMC para discutir limites contra exportações de carne bovina.

Fonte: Reuters/Folha Uol

Foto: MB Comunicação

Veja também

Allenge apresentará sistemas de termoacumulação estratificada22/08/16 A Allenge Refrigeração Industrial LTDA é uma empresa 100% nacional, com mais de 40 anos de atuação no mercado de refrigeração em frigoríficos, bebidas, laticínios, indústrias químicas e logística. Fundada em 1975, a organização é responsável por projetar, fabricar e instalar sistemas de......
Embarques de carne in natura para EUA iniciam em cerca de 90 dias08/08/16 As exportações de carne bovina in natura para os Estados Unidos devem iniciar em cerca de 90 dias, após finalização dos trâmites administrativos realizados pelas autoridades dos Ministérios da Agricultura e......

Voltar para Notícias (pt)