NOTÍCIAS

Postado em 07 de Março de 2018 às 10h33

Ações para modernização do SIF são testadas em frigoríficos de suínos

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Com o objetivo de garantir uma identificação mais eficaz de riscos de contaminação da
carne por microrganismos na suinocultura industrial, frigoríficos de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais iniciam neste ano ações para validar procedimentos de
modernização do Sistema de Inspeção Federal (SIF). O trabalho é coordenado pela Embrapa Suínos e Aves (SC) e pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com a colaboração de especialistas de universidades.

De acordo com informações da Embrapa, um dos maiores riscos para a sanidade do setor
suinícola no momento é a contaminação da carne com microrganismos não detectados por
inspeções, que dependem de pesquisas laboratoriais. Assim, o objetivo desse processo de
mudança está diretamente ligado a manter a saúde pública e a qualidade da carne produzida no Brasil, detectando na linha de abate os possíveis perigos.
A Embrapa informou ainda que o trabalho está sendo executado utilizando os conceitos de
análise de risco, preconizado pelos organismos internacionais para tomada de decisão
governamental. O escopo do projeto abrange estabelecimentos com SIF, que representam 86% do abate nacional de suínos, oriundos de sistema tecnificado, confinado e sob controle veterinário.
PERIGOS PARA O ABATE
O estudo caracterizou 24 perigos biológicos e apenas a Salmonella foi classificada no nível
alto; os demais perigos foram caracterizados como de risco baixo e muito baixo. Segundo as coordenadoras do projeto, alguns perigos não são detectados na linha de abate, e seu controle depende exclusivamente de ações nas granjas.
O primeiro está sendo realizado na planta da empresa BRF, em Concórdia (SC), e começou
em fevereiro. A partir de março, outros estados iniciam a fase de teste: Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Todo o trabalho será monitorado pelos servidores oficiais e pesquisadores envolvidos no projeto, que já realizaram o treinamento com os envolvidos no processo, e tem a parceria e anuência da agroindústria. A fase de validação contempla também a análise econômica voltada ao serviço oficial e às agroindústrias, bem como do retorno de investimento em pesquisa, informou a assessoria de imprensa da Embrapa Suínos e Aves. 

Fonte: Suinocultura Industrial
Foto: Jairo Backes

Veja também

O impacto do uso do material correto nos testes de detecção de salmonella28/02/18 Os materiais utilizados nos testes de controle e monitoramento da salmonella em aviários não são todos iguais. Muito pelo contrário. Utilizar produtos com problemas de esterilidade pode comprometer os resultados finais dos lotes amostrados, assim como utilizar embalagens de coletas não apropriadas pode levar a contaminação cruzada no armazenamento, transporte......
ESTE ANO TEM MERCOAGRO EM CHAPECÓ11/01/16 Um dos principais eventos técnicos do Brasil, a Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne (MERCOAGRO), acontecerá de 13 a 16 de setembro no Parque de Exposições Tancredo Neves,......

Voltar para Notícias (pt)